Separados, mas conectados: guia de chamadas de vídeo ESET

Seguinte

Nos ultimos tempos, manter contato com amigos e familiares tem sido mais difícil, pois a pandemia nos obrigou a ficar em casa. Encontros em cafés, almoços, noites de cinema e happy hours em bares tiveram que ser cancelados... pelo menos fisicamente. Em vez disso, as plataformas de videochamada, como Zoom e Houseparty, surgiram para substituir nossas interações físicas pelas virtuais, mas sempre preservando o contato com aqueles que amamos, não importa onde estejam.

Sabemos que as videochamadas se tornaram uma ferramenta essencial para o trabalho e a educação e, consequentemente, tornaram-se um alvo para os cibercriminosos. Tanto no Zoom para uma noite de reencontro como no Microsoft Teams para uma reunião com um cliente, pode ser fácil esquecer das ameaças à informação por trás dessas conversas virtuais. Depois analisar os testes e problemas na comunicação por vídeo, a ESET elaborou um guia de videochamada, com cinco etapas principais a seguir:

Olhe ao seu redor

Um dos grandes benefícios da videochamada é que você pode manter contato onde quer que esteja; tudo que você precisa é de uma conexão com a Internet. No entanto, é importante prestar atenção no que está ao seu redor. Por exemplo, se você tiver uma lousa com informações confidenciais atrás de você enquanto faz uma chamada, pode revelar informações restritas sem nem mesmo perceber. Para evitar isso, muitas plataformas agora oferecem a opção de desfocar o fundo, o que pode ser uma ferramenta útil para ajudar a manter a privacidade de suas informações.

Não compartilhe muita informação

Embora seja um bom conselho para chamadas no geral, também é importante quando se trata de manter as ligações em vídeo protegidas. A maioria das plataformas seguras exige dados ou logins exclusivos para acessar a reunião, o que ajuda a garantir que estranhos não possam entrar de surpresa. Esses detalhes devem ser compartilhados com todos em uma chamada, mas certifique-se de fazê-lo em uma mensagem privada e segura. Se vierem a público, as chances de "zoombombing" ou outras interrupções indesejadas irão aumentar.

Lembre-se do botão mute

A essa altura, todos que já fizeram uma chamada de vídeo já devem ter visto algum amigo, colega de trabalho ou membro da família falando enquanto estava no modo silencioso, deixando o microfone desligado. Isso pode ser motivo de risadas, mas poder bloquear seu microfone é ótimo para garantir sua a privacidade. Fique atento ao botão de silenciar, lembre-se que as conversas privadas não devem vazar, mas sempre ao voltar à reunião, ligue o microfone de volta para não falar sem escutem.

Fique atento quando sua câmera estiver ligada

Saber quando sua câmera está ligada ou desligada pode parecer básico, mas é essencial, principalmente para evitar constrangimento. Ser pego de surpresa é mais fácil do que parece, especialmente em plataformas que oferecem chamadas de voz e vídeo. Descubra quais símbolos seu dispositivo pode ter para indicar que sua câmera está ativa; uma luz pode acender ou um ícone pode aparecer em seu painel. Preste atenção e lembre-se: cobrir sua webcam é sempre uma boa ideia.

Saiba quem está no controle

Dependendo da plataforma que você usa, os participantes podem assumir o controle do vídeo para compartilhar sua tela. Isso pode ser útil por muitas razões diferentes, tanto profissionais quanto sociais. No entanto, para chamadas maiores ou em que você não conhece todos, certifique-se de manter o controle da reunião. Caso contrário, você corre o risco de aquisições não autorizadas, que podem sequestrar sua chamada e fazer com que todo o tipo de coisa seja mostrado. Tenha o controle de suas chamadas para mitigar riscos e garantir uma boa comunicação.