Um ano depois: GDPR na Europa e ao redor do mundo

Seguinte

O dia 25 de maio de 2019 marca o aniversário de um ano da implementação da General Data Protection Regulation (GDPR) na Europa. Criada para aumentar a proteção de dados pessoais e garantir a privacidade dos que moram na União Europeia, agora parece que essa tendência em volta da legislação de privacidade está se espalhando além das fronteiras da Europa.

No geral, o ano de 2018 foi marcado por incidentes envolvendo a proteção de dados pessoais, com esse tópico mais evidente por conta de sua constante aparição em notícias sobre ciberataques e fuga de dados. Enquanto vamos avançando no século XXI, cada vez fica mais óbvio que os dados são muito mais valiosos do que imaginamos. Já que existem leis para proteger nossa moeda, também temos que ter mecanismos capazes de assegurar informações. As empresas possuem uma grande responsabilidade nesse caso, e a necessidade de novas regulamentações está em uma crescente.

No recente relatório da ESET, Tendências 2019: Privacidade e Intrusão na aldeia global, a ESET destaca certas possíveis tendências sobre a proteção de dados. Isso inclui a previsão capaz de administrar a privacidade dos dados de forma apropriada, que pode ser o fator chave na hora de decidir se uma empresa continua seu negócio. Outra tendência que está crescendo, e que estamos começando a ver constantemente, é o estabelecimento de leis ao redor do mundo.

A Califórnia, que se fosse um país independente teria a quinta maior economia do mundo, já decretou uma nova legislação de privacidade, o California Consumer Privacy Act (CCPA). Contendo diversas provisões que são parecidas com a GDPR, e essa lei de privacidade se estende além da Califórnia quando consideramos os outros mercados que existem nos Estados Unidos e outros mercados ao redor do mundo, que serão afetados por estarem fazendo negócios com o “estado dourado”.

De uma forma parecida, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) no Brasil carrega similaridades da GDPR e, porque o Brasil possui uma das maiores economias da América Latina, a LGPD terá efeitos no mundo todo. A partir de fevereiro de 2020, cada negócio conduzido no Brasil terá que garantir o cumprimento da lei ou terá que lidar com uma multa pesada. O Japão já está em um processo mais avançado, tendo acertado suas leis de privacidade em 2017, significando que essas leis se aplicam a companhia de fora que possuem dados de cidadãos japoneses.

Mesmo com todo esse turbilhão em volta da GDPR e o padrão que mostra que as leis de privacidade estão ficando mais importantes, muitas empresas ainda não estão de acordo com suas responsabilidades. Isso pode se dar por conta do grande esforço para se adequar, mas é aí que a Tecnologia se mostra uma grande aliada. Isso pode ter causado algumas complicações que estamos vendo hoje, mas também é a chave para resolvê-las. A ESET oferece soluções completes para que as empresas possam se adequar às leis, com proteção endpoint e duplo fator de autenticação.

A GDPR sobreviveu seu primeiro ano e está aqui para ficar, então é apenas uma questão de tempo para que as empresas considerem cumprir com as leis de forma integral e proteger os dados de seus usuários. Novas leis de privacidade provavelmente continuarão a se espalhar ao redor do mundo, e uma falha ao tentar cumprir com essas regulamentações podem trazer sérias consequências financeiras, além de danos à imagem da companhia. Então, garanta faça com que sua empresa esteja em dia com as regulamentações e use a tecnologia a seu favor.